O acordo, se concretizado, está avaliado em mais de US$ 24 bilhões. Este é o primeiro pedido após o segundo acidente do Max na Etiópia