Companhia aérea africana havia parado de aceitar emissões oriundas da empresa em processo de recuperação judicial há apenas duas semanas, mas voltou atrás na decisão