A Ethiopian Airlines ratificou que deixará de utilizar aviões Boeing 737 Max 8. Por nota, a companhia reforçou a medida que havia sido anunciada mais cedo após o acidente que vitimou 157 passageiros e, ainda, confirmou que a caixa preta do avião foi encontrada.

As causas para a queda do voo, que saía de Adis Abeba, para Nairobi, no Quênia, ainda são desconhecidas. Contudo, a medida cautelar de não utilização do Boeing 737 Max 8 também foi seguida pela China e pela Indonésia.

“A companhia reforça que a segurança e bem-estar de seus passageiros são e sempre serão a sua prioridade e que está prestando todo o suporte necessário para as famílias e amigos dos envolvidos no ocorrido, especialmente por meio de seus centros de assistência temporários para o caso, em Addis Abeba e Nairóbi, e bases de contato instaladas em todos os países de origem dos passageiros envolvidos”, afirmou um trecho da nota.

LEIA MAIS

China, Etiópia e Indonésia suspendem voos com o Boeing 737 Max 8

Chuvas afetam voos em São Paulo na noite de domingo e nesta manhã

Reino Unido confirma planos de voos em caso de não-cumprimento do Brexit

O post Ethiopian deixa de utilizar Boeing 737 Max 8; acidente ainda é investigado apareceu primeiro em Brasilturis Jornal – Tudo sobre o mercado de turismo no Brasil.