Dicas de transporte no Reino Unido

A matéria Da Inglaterra à Escócia, publicada na edição 826 do Brasilturis, apresenta um roteiro pelo interior da Inglaterra até Edimburgo que vale a pena colocar na lista do que sugerir aos clientes das agências de turismo. Aqui estão as dicas dos detalhes de transporte que serão essenciais para uma consultoria detalhada.

Dentro de Londres, usar ônibus e metrô chega a ser mais fácil que pegar um táxi ou alugar um carro. Pode recomendar, mesmo para os clientes mais exigentes. Os ônibus de dois andares são um charme a mais, além de serem pontuais, limpos, e quase sempre vazios. Nos dias de chuva, o metrô pode ser uma escolha mais acertada, mas, fazer os trajetos de ônibus é excelente para ver a cidade. Londres tem muitas restrições de circulação de carros particulares e mesmo para os táxis, principalmente nas áreas mais centrais da cidade, sem falar em uma das tarifas mais caras do mundo. Além disso, há muita dificuldade para estacionar. Pode indicar o transporte público sem receio.

E para turistas estrangeiros há facilidades para a visitação. Além de gerar economia financeira, elas descomplicam a vida. O Visitor Oyster Card é um cartão inteligente, recarregável que pode ser usado tanto em ônibus, quanto no metrô. E pode ser comprado antes da viagem no site do Visit Britain. Assim, chegando pelo aeroporto de Heathrow ou Gatwick, com o cartão em mãos é só embarcar no trem até o centro de Londres.

A vantagem financeira é impressionante. Usar o Oyster Card é 50% mais barato que pagar em dinheiro. Além disso, no centro de Londres, o turista pode usar ônibus ou metrô quantas vezes quiser em um dia que o limite de gastos será de, no máximo £ 7. Já para ir do aeroporto até o centro, são cerca de £20. O Visitor Oyster Card ainda dá desconto em uma série de atrações, como o cruzeiro no Rio Tamisa, por exemplo.

Para sair viajando por outras cidades e países do Reino Unido, os trens são ótimos. A malha ferroviária oferece centenas de opções de destinos e horários. O BritRail é um bilhete de trem que permite viajar de maneira prática e econômica. Por um preço fixo a partir de £ 13 por dia, o turista pode viajar ilimitadamente em toda a Inglaterra e também no Reino Unido, incluindo a Escócia. As crianças não pagam.

Os trens são confortáveis, têm wifi, são rápidos e têm espaço para alojar as bagagens. É bom avisar ao cliente que ele mesmo é quem vai cuidar de embarcar e desembarcar as suas próprias malas. A melhor orientação é ter pouca bagagem, ainda que os trens acomodem malas grandes.

A viagem de trem é mais que prática. Ela é uma experiência de viagem, principalmente durante o dia. É um trajeto tranquilo em que é possível observar as paisagens, ver passar os bairros, as cidades, as fazendas, a natureza, o mar, enfim, é uma possibilidade de conhecer melhor e curtir o passeio. Alguns trens têm serviço de bordo ou também é permitido levar um lanchinho. Alguns vagões tem mesas para refeições ou trabalho, com tomadas de energia elétrica.

As estações de trem em geral são conectadas com o sistema de transporte urbano das cidades. É sempre muito fácil acessá-las. Em geral, não há informações em Português, mas seguindo as informações da localização da plataforma e do horário, o turista vai se localizar com praticidade.

Com o passe do BritRail, o cliente entra na estação, valida o período de uso do bilhete em um guichê e vai direto ao trem. Pode fazer reservas de horários online se preferir ou se estiver em períodos de alta temporada, como o de férias escolares, ou também horários de rush. Mas se não for o caso, pode simplesmente chegar e embarcar de acordo com a disponibilidade, com baixíssimo risco de não encontrar lugares.

Esses passes da Britrail são exclusivos para estrangeiros. Existem modalidades diferentes – só para a Inglaterra (BritRail England Pass), para o interior escocês (BritRail Spirit of Scotland Pass), por tipos de feriados ou perfil de viajantes. Basta pesquisar no site para escolher. A BritRail oferece um site especializado para agentes de viagens

Para chegar ao Reino Unido

Do Brasil há várias opções de vôos para a Grã Bretanha mas, recentemente, a Norwegian Airlines lançou uma opção de baixo custo entre o aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, e o aeroporto de Gatwick, em Londres. É uma ótima opção para cotar os preços dos bilhetes, principalmente em sua categoria Premium.



Ela não é uma categoria Business, nessa rota a Norwegian Airlines nem oferece essa possibilidade, mas é muito melhor que a econômica e com uma tarifa muito competitiva nas viagens de ida e volta programadas com dois ou três meses de antecedência. Alem disso, oferece check in e embarque prioritários.

A cadeira da Premium reclina bastante, é larga, confortável, com suporte para pernas e extensão para os pés. Há cobertor e travesseiro, serviço de bar, com água, refrigerantes, sucos, cervejas e vinhos incluídos durante todo o voo. Os pedidos são feitos pela tela de entretenimento e trazidos individualmente pelos comissários de bordo.

As refeições são um capítulo à parte. O jantar tem três pratos e além dele é servido um lanche ou café da manhã, dependendo do horário do voo. São de ótima qualidade e saborosas de uma maneira surpreendente para refeições de bordo.

As poltronas da Premium são dispostas em três filas – duas, quatro e duas – e têm uma divisão fixa entre elas que proporciona um mínimo de individualidade e a possibilidade de fazer a refeição com conforto.

Na categoria econômica, assim como em outras companhias aéreas o espaço é pouco, mas, para ser realmente uma companhia de baixo custo, a Norwegian Airlines optou por oferecer refeições pagas por demanda.

Agora uma das coisas mais importantes dessa rota é a aeronave. É um Dreamliner 787-9, que proporciona uma viagem extremamente confortável. Silencioso, com janelas de vidro com graduação de iluminação e que ainda consegue empregar mais velocidade para o menor tempo de voo.

Bagagens

As regras de bagagens da Norwegian Airlines são diferentes do padrão, então fique atento nessa orientação ao cliente. Apesar de ser um voo internacional de longa distancia, todos os passageiros têm direito a uma mala de mão de até 10 quilos. Apenas a categoria Premium Flex tem direito a 15 quilos.

Para as bagagens despachadas, o limite para a categoria econômica é de uma mala de 20 quilos e, para a categoria Premium e Premium Flex, duas bagagens de 20 quilos cada.

Até quatro horas antes da partida dá para adicionar bagagens pagas no site da companhia aérea. Comprar antecipadamente é mais barato, então fique atento. Essas e outras regras estão disponíveis no site da Norwegian Airlines em um site em português

 

Velma Gregório viajou ao Reino Unido a convite do Visit Britain, com seguro de viagem Affinity e dados móveis da Flexiroam Brasil.

 

 

 

O post Dicas de transporte no Reino Unido apareceu primeiro em Brasilturis Jornal – Tudo sobre o mercado de turismo no Brasil.