Delta divulga resultados do trimestre e visa crescer 7% na receita em 2019

A Delta Air Lines divulgou seus resultados financeiros referente aos três primeiros meses do ano e forneceu perspectivas para o segundo trimestre, quando transportou cerca de 45 milhões de passageiros. De acordo com o relatório, a receita operacional ajustada chegou a US$ 10,4, representando um aumento de 7,5%, respondendo a um aumento de US$ 728 milhões frente ao ano passado. Já a receita de transporte de carga diminuiu 5%, devido aos volumes menores.

Esses números são considerados resultados recordes para esse trimestre, possibilitado, segundo a empresa, pelas melhorias nos negócios, incluindo aumento de 8% na receita de produtos premium e aumento de dois dígitos na receita de fidelidade e da unidade de manutenção, reparo e revisão.


LEIA MAIS:
+ Delta lidera ranking de desempenho e satisfação dos EUA no AQR
+ Delta terá voos voos diretos em rotas sazonais entre Portugal e EUA
+ Funcionários Delta e Gol realizam voluntariado em Recife

“A demanda pelos produtos da Delta nunca foi tão forte, conforme mostra o crescimento de 7,5% da receita líquida neste primeiro trimestre. Isso reforça nossa expectativa de 1,5% a 3,5% de aumento da receita unitária no segundo trimestre, com melhora sequencial na receita unitária de passageiros em todas as entidades”, disse Glen Hauenstein, presidente da companhia.

Somente em março, a aérea transportou 17,6 milhões de passageiros, um número recorde para o mês. O maior crescimento foi registrado pelo público nacional, que registrou um acréscimo de 6,9%, totalizando 13.064.667, enquanto o internacional cresceu comente 2,2%, somando 6.877.779 passageiros internacionais.

Enquanto isso, o total de despesas operacionais ajustadas do primeiro trimestre deste ano aumento US$ 510 milhões em relação ao ano passado. Além disso, o custo unitário sem o combustível (CASM–Ex) teve queda de 0,2% no devido a mudanças nas operações e no cronograma de despesas e controles de custos. As despesas não operacionais ajustadas do trimestre aumentou US$ 69 milhões em relação ao ano passado, principalmente devido à maior renda de previdência e maior pressão por ganhos de parceiros de patrimônio internacionais.

Os custos de combustível ajustadas aumentaram US$ 87 milhões, um acréscimo de 5% em relação ao mesmo ínterim do ano passado. O preço do combustível por galão ajustado da Delta foi de US$ 1,05, que inclui perda de US$ 34 milhões da refinaria, devido as baixas cracks spreads da gasolina.

“O nosso custo unitário não relacionado a combustível reflete nossos esforços de renovação da frota e nosso trabalho com One Delta; por isso, temos a visão clara de que atingiremos nossas metas de crescimento de 1% de custo unitário não relacionado a combustível e US$ 3 a 4 bilhões em fluxo de caixa livre”, disse Paul Jacobson, diretor financeiro da Delta.

Outro destaque do trimestre da companhia é o contínuo alavancamento no nível de excelência operacional. A Delta completou 69 dias com zero cancelamento na linha principal, bem como 28 dias de zero cancelamento no sistema e alcançou índice de pontualidade de 72% em suas linhas principais.

Para o ano, a expectativa é crescer da linha principal e expansão da margem. “Com nossas iniciativas comerciais focadas no cliente, que proporcionam forte fidelidade e suporte de primeira linha, esperamos aumento de receita de 5% a 7%, que está acima da nossa orientação anterior.”


LEIA TAMBÉM:
- Delta Air Lines lança Homer, aplicativo a bordo para aprender a ler
- Delta transportou 13,3 milhões de passageiros em fevereiro; confira
- Delta paga mais de US$ 1 bilhão em PNL e remunera ações voluntárias

O post Delta divulga resultados do trimestre e visa crescer 7% na receita em 2019 apareceu primeiro em Brasilturis Jornal – Tudo sobre o mercado de turismo no Brasil.