Como economizar com a alimentação durante as viagens

Quem gosta de turistar pelo mundo sabe que é necessário aprender como economizar com a alimentação durante as viagens. Afinal, esse é um dos maiores gastos em um orçamento para viagens.

O custo fica ainda mais significativo agora que vivemos um período em que o dólar segue em ascensão. Não só a moeda americana está em alta, como também o euro, o iene e tantas outras.

É claro que, por enquanto, não dá para ir viajar nesse momento por causa da pandemia do novo coronavírus. No entanto, eventualmente a pandemia irá acabar e o turismo voltará.

Enquanto isso não acontece, aprenda a seguir como economizar com a alimentação durante as viagens!

Como economizar com a alimentação durante as viagens: 5 dicas que funcionam!

É fato que muita gente tem as suas próprias maneiras de como economizar com a alimentação durante as viagens. No entanto, nem todas as dicas realmente funcionam e, quando funcionam, nem sempre a economia gerada é a mais aceitável.

A seguir, listaremos algumas ações que podem ser aplicadas a qualquer momento e ajudarão a economizar significativamente quando você for viajar. Leia a seguir para saber mais!

1. Aproveite o café da manhã no hotel

Existem hotéis que oferecem um pacote de serviço com direito ao café da manhã servido pela equipe local. Normalmente, esses pacotes costumam custar pouco a mais na reserva do quarto. Em alguns casos, inclusive, dá para pegar o serviço gratuitamente em uma promoção.

O padrão é que a conta valha a pena, pois não há limite do que comer no café da manhã de hotel. A ideia, portanto, é aproveitar o momento para fazer uma refeição reforçada, uma vez que isso ajudará a ter menos fome durante o dia.

Inclusive, se puder, aproveite que a maioria dos hotéis oferece aveia como opção no café da manhã e coloque um pouco no seu prato, para ter um pouco mais de saciedade fornecida pelas fibras.

Essa opção é interessante economicamente pois o preço do café no hotel costuma ser menor do que em uma padaria ou estabelecimento próximo, além de diminuir os seus gastos com o almoço. Isso porque…

2. Vá ao supermercado e compre lanches para o almoço

Normalmente, quando viajamos para alguns dos principais pontos turísticos do mundo, passamos o dia passeando, seja para conhecer a Torre Eiffel em Paris ou para ver o Museu de História Nacional de Londres.

Por causa disso, o almoço costuma sempre ser uma refeição mais rápida e leve. Afinal, o dia é cheio de atividades e o horário costuma ser apertado.

Se você tomou um café da manhã caprichado no hotel, levará algum tempo para sentir fome novamente. Por isso, vale a pena se preparar para um almoço mais rápido e simples.

Nesse caso, a nossa sugestão é passar em um supermercado perto do hotel e comprar frios, pães e opções para pequenos lanches. Dependendo das alternativas, dá para montar uma refeição bem completa pagando pouco.

Por exemplo, uma baguete, com algumas fatias de presunto, queijo branco, aquelas cenouras baby vendidas em pacotes e vegetais embalados podem fazer um sanduíche bem gostoso. Com um suco pronto e uma fruta de sobremesa, você passará bem no horário de almoço.

Se ficar com fome depois, pode comprar algumas bolachas ou algo do tipo para um lanche da tarde. Se comparar isso com uma refeição em um restaurante, a economia é significativa.

3. Use aplicativos de entrega para o jantar

Se já cuidamos do café da manhã, da tarde e do almoço com as dicas anteriores, agora é hora de cuidar do jantar. Ela será a refeição mais cara do seu dia, até porque você estará cansado demais e com fome depois de um dia de passeio.

O ideal é optar por uma refeição um pouco mais caprichada nessa hora. No entanto, caso você não queira gastar muito, pode tentar usar aplicativos de entrega para receber a comida no hotel.

Um dos benefícios dos apps é que eles atendem a população local, assim como os turistas. Dessa forma, você não pagará “a mais” por estar comendo em um local muito turístico.

Outro benefício é que alguns países usam os mesmos apps que no Brasil. Por exemplo, o Rappi Delivery é popular em toda a América do Sul!

4. Coma onde locais também comem

Uma dica útil para economizar bastante quando for a um restaurante é tentar optar por espaços que são frequentados pelos moradores locais.

Quem é turista sabe que sempre há aqueles estabelecimentos feitos para os turistas. Eles costumam servir comidas com preços mais altos que os tradicionais por estarem localizados perto de pontos turísticos.

Por isso, vale a pena conversar com a equipe do hotel ou outras pessoas para receber indicações de bons lugares.

5. Alugue um apartamento, se possível

Por fim, uma última dica de ouro para quem quer saber como economizar com a alimentação durante as viagens é alugar um apartamento.

Atualmente, com serviços de hospedagem na Internet, é possível alugar uma casa ou um apartamento pequeno durante o seu tempo em uma cidade, em vez de ficar em um hotel. Uma das vantagens disso é que você tem uma cozinha equipada para cozinhar, o que reduz os custos com alimentação.

E aí, gostou das nossas dicas de como economizar com a alimentação durante as viagens? Então deixe um comentário abaixo contando o que você faz para pagar menos durante as suas férias!