Cabo Frio: planeje sua próxima viagem 

Geralmente, a grande cidade da região de Lagos, no Rio de Janeiro, acaba sendo ofuscada por suas vizinhas, Arraial do Cabo e Búzios. Porém, quem dá uma oportunidade ao destino descobre muitas atrações em Cabo Frio.

A cidade de Cabo Frio é conhecida pelas belíssimas praias com águas cristalinas e areias branquinhas.

Apesar do charme de Armação de Búzios e de muitas paisagens admiráveis ​​como Arraial do Cabo, o território de Cabo-Friense não decepciona: o mar desempenha seu papel com esplendor. A estrutura de bares e restaurantes é superior aos de Arraial, e os preços são um pouco mais interessantes também. Coisas que agradam os turistas, não é mesmo?

Se você decidir viajar por essa região, não há razão para não passar pelo menos um dia desfrutando de todas as coisas boas a se fazer em Cabo Frio.

E nesta publicação, mostraremos 5 lugares para você incluir no seu calendário de viagem.

1- Praia do Forte

A Praia do Forte fica próxima do centro da cidade e é a preferida e mais concorrida do local.

A faixa de areia é bem extensa e mesmo assim, na alta temporada, fica até difícil encontrar uma boa sombra, na parte central da praia. Barraquinhas com comidas e bebidas, vendedores e banhistas ocupam todo o local. A dica é se dirigir para o lado direito da praia, no sentido da Praia de Dunas, pois o local é mais tranquilo.

No entanto, o legal de à Praia do Forte é aproveitar os quiosques da beira mar no trecho da Praça das Águas.

No que se refere as belezas naturais, areia branquinha, água do mar azul e a perfeição das ondas são de encantar qualquer um.

2 – Praça das Águas

A Praça das Águas está localizada próximo à Praia do Forte e possui um lago diferenciado. Com chafariz, mas também com iluminação colorida subaquática e grafite 3D no fundo da água com desenhos da vida marinha.

Você pode se aventurar na pista de skate, observar os tanques com peixes e estátuas de personalidades famosas.

3- Praia do Peró

Se você deseja um local sem o tumulto da região central, mas ainda assim com uma estrutura bacana, a Praia do Peró é uma boa pedida. Localiza-se a 15 km do centro da cidade.

A praia do Peró tem seu próprio modo de tocar a vida. Não é uma praia totalmente interiorana, mas há um bom equilíbrio entre o comércio e as residências, o que a torna muito agradável.

Também no aspecto visual não decepciona: mar verde, areia dourada e alguns quiosques pela orla. Para ter uma boa visão de toda a paisagem, na esquina da praia, você encontrará o Parque Estadual Costa do Sol, uma pequena colina com vegetação preservada, de onde você pode ver tudo do alto.

Você também pode aproveitar e conhecer a Praia das Conchas, que fica ao lado do Parque Estadual.

4- Bairro da Passagem

Outro local a se visitar em Cabo Frio é o Bairro da Passagem, localizado a cerca de um quilômetro do centro da cidade e da Praia do Forte.

Embora não seja tão histórico quanto Paraty, o bairro mantém uma arquitetura colonial fotogênica e grande atividade cultural. É o mais antigo da cidade e charmoso por suas ruas estreitas e casarões antigos (tomados pelo Patrimônio Histórico). Além do mais, no final da tarde, vários bares abrem e suas mesinhas nas calçadas tornam o ambiente super agradável.

Um lugar maravilhoso para aguardar a noite após um dia de praia.

5- Ilha do Japonês

A Ilha do Japonês é um dos principais pontos turísticos de Cabo Frio. Está localizada próximo do centro, no meio da Lagoa de Araruama.

Com uma pequena faixa para banhos de sol, águas límpidas, calmas, rasas – águas tão rasas que você pode andar por muitos metros e ela não alcançará sua cintura. Com uma tranquilidade inigualável (sem ser alta temporada), serve como um perfeito refúgio com logística simples para chegar lá.

Para ir à Ilha Japonesa, é só pegar um dos barquinhos às margens da lagoa. A viagem de ida e seu retorno custa R$ 15,00 por pessoa e o trajeto não dura dez minutos.

Se você estiver indo com a intenção de passar o dia, leve o que for necessário, pois não há estrutura na ilha. Se você preferir mais conforto, uma opção é se instalar em um restaurante do outro lado da ilha e aproveitar a mesma água da lagoa, mas com mais conforto.

Para evitar ficar frustrado com a atração, evite visitar a Ilha do Japonês no fim de semana, pois costuma ficar lotada.

6 – Passeio de Barco em Cabo Frio

O canal do Itajurú são o ponto de partida dos passeios de barco da região. Tem duração de três horas e passa por lugares como a Ilha do Japonês, a Praia Brava e a Lagoa de Araruama.

Os passeios acontecem tanto pela manhã, ideal para quem quer aproveitar um mergulho, até o entardecer, perfeito para apreciar o pôr do sol.

São escunas, lanchas e traineiras que levam os turistas para esse passeio. Há a opção de embarcar no Nautillus, que tem uma parte do fundo transparente permitindo a visualização das belezas de baixo da água.

São atrações variadas que você encontrará no local, com certeza muitas outras além do que informamos nesse post. Todas dignas para agradar você e sua família e ainda registrar boas fotografias e filmagens.

Use protetor solar e aproveite sua viagem em Cabo Frio!

Cervejarias em Bariloche

Viagens para Argentina – Conheça Bariloche

Os brasileiros representam o maior número de visitantes na cidade de Bariloche. Essa cidade também é o ponto de convergência de estudantes de 2º grau que se formam na Argentina, geralmente eles lotam a Bariloche.

Muitos turistas procuram Bariloche no inverno devido aos seus importantes centros de esqui, e no verão, por suas paisagens aquáticas.

No inverno as pessoas querem sentir o clima, caminhar e brincar na neve, tudo muito sem compromisso. Outras pessoas querem experimentar a sua primeira aula de esqui ou o primeiro tombo no snowboard. Muita gente perde muito tempo vivenciando e se divertindo no esquibunda junto com a família e alguns não resistem as tentações das lojas.

Esta cidade que abriga a maior estação de esqui da América do Sul, o Cerro Catedral, localiza-se na Argentina, no sudoeste da província de Rio Negro aos pés da Cordilheira dos Andes.

É importante que você saiba que a cidade é linda o ano Inteiro.

Descubra, agora, algumas atrações que essa cidade tem a oferecer:

Monte Otto ou Cerro Otto

É uma das grandes montanhas de San Carlos de Bariloche, possui um caminho principal e diversas trilhas de montanha para prática de mountain bike além de trilhas curtas. De lá você pode contemplar uma linda vista de toda região de Bariloche.

Segundo o site oficial de Turismo de Bariloche, uma das grandes atrações é o seu complexo teleférico. Tem elevação média e 42 gôndolas com uma vista bem abrangente do passeio e capacidade para 4 passageiros em cada gôndola. Sai da estação inferior, que fica na base do monte, até a estação superior, tudo isso a uma distância de 2.100metros. É sensacional, você precisa experimentar toda essa emoção!

Você não pode perder a mais famosa confeitaria giratória, com muitos metros acima do nível do mar. Toda envidraçada, gira 360º, em torno de 20 minutos permite que você observe todo o lugar do alto, enquanto prova um delicioso chocolate quente e todas as delícias regionais que você conseguir comer.

Cervejarias

Se você gosta de cerveja, vai precisar experimentar a cerveja artesanal de Bariloche, considerado um produto de destaque da cidade, possui cervejarias premiadas e reconhecidas em todo o mundo.

Cervejarias em Bariloche
Cervejarias em Bariloche

Porque existe tradição na cerveja? Bariloche recebeu muitos alemães a partir do momento que Herr Karl Wierderhold, criou um armazém, no ano de 1885, originando a cidade, como isso trouxe também a cultura da cerveja.

Existem na cidade em torno de 25 casas especializadas em cervejas, destacando as fábricas que se tornaram bares e servem sua própria produção. Você pode provar uma cerveja diferente em cada uma delas.

Encontre um circuito maravilhoso de bares ou marcas mais tradicionais, a poucos metros do Centro Cívico e perto do histórico Club Andino, localizado nas ruas Juramento, 20 de febrero e Elflein.

Dentre muitas cervejarias se destaca a pioneira em cerveja artesanal -Cerveceria Blest, como todas as cervejarias possuem uma produção própria, ela é servida com uma deliciosa pizza.

Localizada no km11 da Av.Bustillo, também possui também uma filial no km4 da mesma avenida.

Lago Nahuel Huapi

É o lago mais importante de Bariloche ocupando todo o limite norte da cidade. Possui muitos atrativos em suas margens, muito visitado no verão, pois é possível se deliciar com as praias que existem ali.

História: ocupado pelos índios Mapuche. Traduzindo Nahuel Huapi na língua desses índios quer dizer “ilha do tigre”, referindo se não a tigres, mas aos pumas que existem em grande número na Patagônia. Diz uma lenda que habita nas profundezas do lago um ser chamado Nahuelito. Uma vez, na década de 20, um zoológico de Buenos Aires tentou procurar no lago esse bicho, mas nunca foi encontrado nada.

Circuito do Chico

Você não pode deixar Bariloche sem fazer este circuito. É um passeio turístico onde você é levado para as proximidades de Bariloche e suas lindas vistas.

o passeio começa no centro da cidade, segue ao sul do lago Nahuel Huapi, avança pela avenida Bustillo, encontramos o Club Regatas na altura do km 20.

Passando a península você chega à villa Llao Llao, no km 23. O circuito adentra na península Llao Llao. No km 30 começa um caminho que leva à Villa Tacul, rumo ao Lago Escondido. Saindo da península no km33. O caminho atravessa a ponte do arroio Angostura até a área da Bahia Lopez, com imponentes paredões rochosos dos montes López e Capilla.

Continuando o circuito ao chegar no km40 é possível encontrar outro ponto panorâmico, a 945 metros acima do nível do mar, com uma excelente vista do lago Moreno e da península Llao Llao. Na altura do km 42 é possível conhecer a Colônia Suiza e você pode visitar suas chácaras e campings e saborear um delicioso chá.

A 17km do centro da cidade está o monte Campanário. A partir do km 45, retorna-se o caminho de volta rumo à Bariloche.

Pesca Esportiva

Encontramos no parque nacional Nahuel Huapi significativas bacias, lagos e rios com costas de fácil acesso, próprias para a reprodução de espécies de grande valor esportivo, por exemplo, a truta marrom e a arco-íris. A temporada de pesca vai de novembro ao final de abril.

Nesse tipo de pesca como iscas artificiais são usadas moscas e colheres. A prática dessa atividade requer uma licença. Nossa sugestão é que você contrate um guia profissional.

Na pesca esportiva encontramos três modalidades: a pesca com mosca, spinning e a pesca embarcada.

Pesca com mosca (Fly casting) – tipo de pesca desafiadora, o método consiste em lançar uma isca movimentando a vara de uma forma específica, como se fosse um chicote, transmitindo ao molinete ou linha. Ao lançar a isca utiliza-se uma vara rápida e bastante flexível. Esse tipo de pesca requer uma grande habilidade e conhecimento, por isso, seus praticantes chamam de arte.

Colherinha (Spinning) – o método é composto de lançar uma isca, ou colher, e recolhê-la em seguida, simulando os movimentos de um pequeno peixe com dificuldades para se mover.

Pesca embarcada (trolling) – não requer conhecimento prévio. Ocorre durante a navegação. Arraste uma isca com a lancha, o motor ou remo, em movimento. Método utilizado para pegar trutas grandes nos lagos.

Agora que você tem todos os detalhes de algumas atrações para visitar em Bariloche, uma cidade da Argentina, é hora de chamar a Funny Times & Tours.

Não conhece a Funny Times & Tours? Ela é a única empresa com certificado de excelência de 2017 e 2018 adquirido através do maior site de opiniões de serviços turísticos no mundo a TripAdvisor.

Inseguro (a)? A Funny Times & Tours lhe oferece uma garantia de reembolso integral caso você cancele com 24horas de antecedência.

Pretende ir sozinho, casal ou em grupo? A Funny Times & Tours pode disponibilizar para você um carro com motorista habilitado pela CNRT (comissão nacional reguladora de transporte).

Não entende a língua? A Funny Times & Tours pode lhe oferecer um guia qualificado bilíngue.

A Funny Times & Tours tem um suporte 24horas esperando por você (antes, durante e depois da sua viagem!

Roteiro para quem gosta de cerveja e gastronomia

Destinos imperdíveis para quem é apaixonado por cerveja

Você é daqueles que adoram tomar uma cervejinha em seu tempo livre? Realmente, a bebida milenar alcançou um largo sucesso e é consumida ao redor de todo o globo.

Logo, é comum que muitas pessoas desejem conhecer um pouco mais sobre a história deste líquido tão popular.

Muitos podem pensar que, para isso é necessário sair do Brasil e visitar destinos estrangeiros para realizar este feito.

Mas nós estamos aqui para te provar o contrário. Por isso, está na hora de apresentarmos alguns destinos imperdíveis para os amantes de cerveja em território nacional.

Assim, além de conhecer um pouquinho mais sobre a história da bebida, você ainda pode degustar diversas receitas, enaltecendo a cultura e produção nacional. Acompanhe essas dicas de viagens regadas à cerveja:

Blumenau

Certamente Blumenau é um destino que não pode ficar de fora desta lista de jeito nenhum. Isso porque a cidade recebe fãs da cevada durante o ano todo.

Entretanto, é no mês de outubro que as coisas ficam mais interessantes. É durante este período que ocorre o famoso festival da cerveja, a Oktoberfest.

As comemorações, inspiradas na cultura alemã, envolvem folclore, memória e tradição, além de, é claro, bastante cerveja.

Além disso, a cidade é repleta de cervejarias renomadas, que você pode visitar e aproveitar para degustar uma variedade incrível de cervejas.

Petrópolis

A região de Petrópolis é bastante conhecida pela cerveja. Foi por lá que a cerveja chegou ao nosso país, se assim podemos dizer.

Isso porque em meados de 1808, na cidade, monarcas portugueses elaboraram produtoras da bebida.

Desse modo, Petrópolis acabou virando referência no assunto na época, título que perdura até os dias de hoje.

Além disso, a cidade não têm apenas isso para oferecer. A região mescla cultura, história e uma impressionante beleza arquitetônica.

Por lá também não faltam estabelecimentos para a comemoração de happy hours ou apenas aquela parada para tomar uma cervejinha e se refrescar.

A região também apresenta uma festa que pode ser comparada a Oktoberfest. Ela se chama Bauernfest (Festa do Colono Alemão), com diversas opções de cervejas a serem apreciadas e ocorre todo final de junho.

Rio de Janeiro

A Cidade Maravilhosa é famosa pelas paisagens naturais, montanhas hipnotizantes e bairros que vibram com uma vida noturna agitada.

No Rio, há uma infinidade de bares de todos os estilos. Mais boêmio, o bairro da Lapa, por exemplo, é famoso por sua cena noturna regada a muito samba e a tradicional cerveja gelada. Além disso, o Rio de Janeiro tem vivenciado um boom nas produções artesanais.

Ribeirão Preto

Bastante recomendada pelos usuários da Booking.com por seu cenário gastronômico e, principalmente, boêmio, a cidade de Ribeirão Preto é um grande polo cervejeiro nacional.

Das produções mais tradicionais às artesanais, a cidade do noroeste paulista abriga sete cervejarias, incluindo a Colorado, a Invicta e a Lund. Muitas são abertas à visitação. Outro ponto turístico cervejeiro é o Bar & Choperia Pinguim, o mais tradicional da cidade.

Agora você já conhece os principais pontos turísticos relacionados a cerveja e onde parar com seus amigos para tomar a sua gelada e se refrescar.