Aeroporto Santos Dummont

No rio há basicamente 2 aeroportos: Santos Dummont e Galeão. Um serve para voos domésticos, ponte aérea e o outro para voo internacionais. Eu não sei o motivo, mas há muito mais overbooking e voo cancelado de voo no Santos Dummont do que no Galeão. Isso é um problema das cias áreas ou do aeroporto, vocês sabem?

A pista de lá é considerada por especialistas como uma das mais difíceis do mundo, possui apenas 1.323m x 42m. A proximidade com o mar aumenta a pressão psicológica para as aterrissagens.

Alguns números do Aeroporto Santos Dummont:

Sítio Aeroportuário
  • Área total:833.703 m²
Pistas de pousos e decolagens

Pista Principal (2R/20L):

  • 1323 x 42 metros

Pista Auxiliar (2L/20R):

  • 1260 x 30 metros

Instrumentos de pouso e rádionavegação:

  • LOC/DME
  • NDB

Capacidade:

  • 29 movimentos/hora
Terminal de Passageiros

Área: 61.000 m²

51 posições de check-in

55 totens de autoatendimento

Capacidade:

  • 1.800 passageiros/hora
  • 9,9 milhões de passageiros/ano

Embarque:

  • 8 pontes de embarque

Desembarque:

  • 6 esteiras de restituição de bagagens

Estacionamento de veículos:

  • 3.414 vagas
Pátio de aeronaves

Área: 95.800 m²

Estacionamento de aeronaves para aviação comercial:

  • 8 posições de alocação com finger (Pontes de embarque)
  • 12 posições de alocação remota
  • Total: 20 posições

Estacionamento de aeronaves para aviação geral:

  • 25 posições para asa fixa
  • 7 posições para asa rotativa
  • Total: 32 posições
Movimentação do Aeroporto do Rio
Movimentação do Aeroporto do Rio

 

Pão caseiro simples

Meu primeiro pão caseiro

Ainda não tinha aprendido nada sofre fermentação natural, quando encontrei essa receita abaixo. Vou postar ela, só porque foi a minha primeira receita, mas hoje já a considero desequilibrada.

Tem muito fermento biológico nela! Muito mesmo! E o ideal seria ter feito com fermento natural.

Aprendi tudo sobre fermentação natural, pães artesanais em um curso de panificação online que gostei muito! Cheguei até a pensar em abrir um padaria, mas depois vi que gostava mesmo era de gastronomia e fiz esse curso de gastronomia.

Ingredientes
• Água: 450 ml
• Óleo: 150 ml
• Açúcar refinado: 2 xíc. (café)
• Fermento biológico seco: 10 g
• Farinha de trigo: 1000 g
• Sal: 1 colher de sopa

Rendimento: 12 porções
Tempo de preparo: 60 minutos

Modo de preparo
Veja aqui como fazer pão caseiro simples, fácil e muito fofinho:

Em um bowl grande misture todos os ingredientes até formar uma massa (não precisa sovar ainda).

Faça uma bola com a massa e deixe descansar por 20-30 minutos na bancada.

Sove a massa por no mínimo 15 minutos (se tiver masseira ou batedeira potente bata por 10 minutos).

Divida a massa em 2 partes iguais, se puder cilindre a massa.

Modele os pães abrindo a massa em um retângulo e depois enrolando.

Transfira os pães para uma assadeira untada com óleo e deixe crescer até dobrar de tamanho. Mantenho-os cobertos com plástico ou pano de prato limpo úmido.

Leve ao forno pré-aquecido a 180º e asse por aproximadamente 45 minutos.

Boletim de qualidade dos serviços aéreos – Anac 2018

Anualmente, a Agência Nacional de Aviação Civil, a Anac, elabora um boletim que funciona como um termômetro para a qualidade dos serviços prestados pelas companhias aéreas que operam voos nacionais e internacionais.

Segundo o documento mais recente, divulgado no início deste ano, em 2018 foram transportados em todo o Brasil 117.636.919 passageiros pagando passagens.

No mesmo período, por sua vez, 27.119 pessoas prestaram algum tipo de reclamação contra as companhias aéreas via internet, na plataforma Consumidor.gov.br.

Boletim da Anac

Boletim da Anac

Problemas

Dentre as principais queixas relatadas pelos consumidores no ano passado, estiveram problemas com oferta e compra, alteração pelo passageiro, alteração pela empresa aérea, check-in e embarque, execução do voo, transporte de bagagem, reembolso, reclamações contra valores e regras do contrato, assistência prestada e programas de fidelidade, dentre outras reclamações.

Maior número de passageiros transportados

Segundo a Anac, em 2018, a maior parte dos brasileiros viajou pela Latam Airlines, seguida pela Gol Linhas Aéreas e Avianca. Lembrando que esta companhia entrou em recuperação judicial e seus números podem ser revistos no próximo boletim.

Reclamações

Quando avaliamos a quantidade de reclamações recebidas no Consumidor.gov.br, a campeão de queixas é a Azul Linhas Aéreas, com quase quatro mil reclamações no período de um ano.

Em seguida está a Gol Linhas Aéreas, com mais de 5 mil queixas. Embora você deva estar se perguntando como a Gol pode estar em segundo lugar, se possui mais reclamações, certo?

A resposta aqui é que as companhias aéreas empatam em alguns indicadores, mas possuem alguns, como os de passagens vendidas que colocam a Azul à frente da Gol, em um ranking que empresa nenhuma gostaria de aparecer.

A Avianca, por conta de seus problemas para operar, já aparece em terceiro lugar, com 2.546 queixas. Embora seu universo total de passageiros atendidos fosse pequeno, vale dizer que esse é um percentual a se considerar.

Temas das queixas

Segundo a Anac, a forma como o voo foi executado lidera as reclamações recebidas nesta plataforma, queixa que atende todas as empresas, nacionais e estrangeiras.

O segundo tema mais reclamado são os valores cobrados e as regras de contrato, o que pode ser explicado pelo grande transporte de passageiros, sobretudo em datas comemorativas, como Natal e Ano Novo, feriados ou férias.

A oferta e compra foi outro tema que ficou no holofote dos consumidores. Seja porque aquela oferta na internet foi boa demais para ser verdade, e não durou, ou porque a forma de compra foi considerada complicada demais ou mesmo muito difícil para alguns dos compradores, principalmente os mais velhos.

Afinal, como se sabe, a maior parte das passagens aéreas vendidas nos dias de hoje é feita via internet, seja dentro do site da companhia aérea ou da empresa que está organizando um passeio, por exemplo.

Bagagem

Com uma legislação que alterou recentemente as regras do transporte e despacho de bagagens nos aeroportos, o tema segue firme e forte no ranking de reclamações da Anac.

Apesar do longo período em que está em vigor, ainda tem muitos passageiros que não compreendem essa lei, razão pela qual o tema deve permanecer no topo da lista das aéreas.

Estrangeiros

As companhias aéreas estrangeiras também estão entre as mais reclamadas desse relatório. Mas, ao contrário da amostra como um todo, existem algumas peculiaridades nas queixas dos passageiros.

Por exemplo, os passageiros destas empresas costumam se queixar, com muita frequência, do transporte de bagagem. As razões para isso são muitas, indo desde as taxas cobradas até mesmo o risco de extravio de bagagem.

Como se sabe, as companhias aéreas que perdem as malas de um passageiro precisam, inicialmente, achar a bagagem. E, se não encontrar, devem reembolsar o passageiro, por valor semelhante ao que valia sua mala.

No entanto, o reembolso está entre as queixas mais sofridas. Mas, aqui, é importante destacar que esse reembolso muitas vezes se refere a passagens cobradas indevidamente, voos atrasados ou cancelados.

Mas, se formos considerar a ordem do ranking, depois da bagagem, a execução do voo é o que costuma estressar muito as pessoas. Alterações feitas pela empresa também representam uma grande dor de cabeça.

Aqui vale destacar, por exemplo, a troca de avião em caso de pane, falha de combustível ou mesmo atraso nos voos, fatores que causam transtornos e podem, em alguns casos, fazer com que o passageiro perca sua conexão.

Nacionais

Quando olhamos para os passageiros transportados por empresas nacionais, o que podemos perceber é que a principal queixa registrada é em relação aos valores e regras de contrato firmadas pelas empresas com os passageiros.

A oferta e compra vem sem seguida, puxando as reclamações. Promoções que não estão suficientemente claras e podem deixar margem a dúvidas ou causar prejuízos são razões que justificam esse crescimento.

Completando o pódio das reclamações contra as empresas brasileiras estão a execução do voo. Seja porque a tripulação tem um tratamento ou treinamento que deixa a desejar, pessoas que se sentiram mal tratadas ou mesmo problemas no voo. Tudo isso contribui para elevar esse ranking.

Tempo médio de respostas

O boletim da Anac mediu também o tempo médio que as empresas levaram para responder às reclamações dos passageiros.

A empresa que ocupou o primeiro lugar da lista, com a resposta e resolução das questões mais rápida foi a Azul Linhas Aéreas, que resolveu tudo em 2,8 dias.

Em segundo lugar está a MAP Linhas Aéreas, uma empresa regional e que levou 3,3 dias para resolver os problemas. Em terceiro lugar aparece a Gol Linhas Aéreas, com 5,7 dias para fornecer um parecer ao passageiro.

Agora, se destacamos as empresas mais rápidas, precisamos também citar as mais lentas. Em último lugar está a Avianca, com 8,6 dias para resolver os problemas dos passageiros ou lhe dar uma explicação sobre o que aconteceu.

Em penúltimo lugar está a Iberia Lineas Aereas, que demorou 8,4 dias para colocar um fim nas questões e dar um atendimento de qualidade a seus passageiros.

Com esse raio-x podemos perceber que os passageiros estão atentos a seus direitos e deveres, enquanto as empresas vem tentando melhorar sua imagem.

O post Boletim de qualidade dos serviços aéreos – Anac 2018 apareceu primeiro em Indenizar.

Voos cancelados hoje

Muitas vezes, precisamos saber se teremos um voo cancelado hoje, para nos precaver de uma ida desnecessária ao Aeroporto. Mas como saber isso? Esse post irá te ajudar a saber as melhores formas de ver os voos cancelados hoje.

Como saber os voos cancelados hoje: usando a Infraero

A primeira forma de ver os voos cancelados hoje é pelo site de Infraero. Acesse diretamente a página de consulta de voos online

Nessa página você poderá filtrar pelos aeroportos, companhia aérea e aeroportos e descobrir a situação de cada voo em vários aeroportos.

Infraero Voos Online

Como saber os voos cancelados hoje: usando o telefone

Você pode ligar para cada uma das cias aéreas do Brasil e perguntar o status do voo através do telefone das empresas aéreas. Veja os telefone nesses posts:

Com o telefone em mãos, basta solicitar que lhe informe o status do voo.

Como saber os voos cancelados hoje: usando outros sites de status de voo

A indenizar, preocupada com o status de voos de seus clientes, também criou uma página para ver horário de chegada de voos. Nessa página, você conseguirá acessar o horário de voo dos 10 maiores aeroportos do Brasil.

O post Voos cancelados hoje apareceu primeiro em Indenizar.

Voo cancelado – direito dos passageiros

Depois de anos se programando e economizando, você finalmente conseguiu comprar aquele pacote com que tanto sonhou. Hospedagem, passeios e passagens de avião. Tudo incluso. 

Mas, de repente, o que parecia um sonho se transforma em um enorme pesadelo. Chegando ao aeroporto, depois de horas de um vai e vem interminável, você é informado que o seu voo está cancelado. 

Assim, em um piscar de olhos, todo o seu planejamento vai para o espaço. Sua hospedagem, seus passeios, sua programação, tudo é sumariamente interrompido, já que um novo voo seria liberado apenas dali a um dia. 

Embora hipotética, essa situação é muito comum na vida de milhares de passageiros. Todos os dias são muitas as pessoas que enfrentam os contratempos de um voo cancelado, seja ele a passeio ou a trabalho. 

Quando esse tipo de situação acontece, o que fazer? Quais os direitos dos passageiros quando se veem diante desse tipo de acontecimento? Para ajudar aqueles que estão passando por isso, preparamos um texto com as informações que você precisa. 

O que pode levar a companhia aérea a cancelar meu voo?

Por se tratar de um evento extremo, existem alguns fatores específicos que podem levar ao cancelamento de um voo. Confira abaixo as razões que contribuem para que isso aconteça. 

Condições climáticas

Chuvas, temporais, nevoeiros ou ventos fortes são as principais razões para que voos sejam cancelados em todo o mundo. Atualmente as aeronaves são equipadas com aparelhos ultramodernos, que conseguem contornar essas situações. 

No entanto, quando se tratam de eventos extremos, as empresas podem optar pelo cancelamento, para proteger a vida dos passageiros. Em alguns casos, os voos podem ser interrompidos por dias. É o que acontece em regiões sujeitas à ocorrência de nevascas. 

Baixa ocupação

Quando um voo tem uma venda de passagens muito baixa, de menos de 30%, a companhia aérea pode optar pelo cancelamento, pois a quantidade de passagens vendidas não cobre os custos de operação da aeronave para aquela ocasião. 

Overbooking

Para a maior parte das companhias aéreas, a prática de vender mais passagens do que a aeronave realmente comporta é algo comum, mas em uma escala reduzida. 

As empresas, aqui, adotam cálculos automatizados feitos a partir da média de passageiros que não embarcam, evitando assim que o avião tenha menos assentos vendidos do que o esperado. 

Contudo, quando outras situações aumentam o número de passageiros acima do esperado de uma hora para outra, como problemas técnicos em um avião ou o cancelamento de outros voos, o overbooking pode acontecer, afetando esse embarque. 

Passageiros não localizados

Pessoas que fazem check-in, despacham suas malas e pegam o cartão de embarque mas, por alguma razão, não entram no avião, podem causar o cancelamento daquele voo, já que as regras da aviação proíbem que uma mala viaje desacompanhada. 

Excesso de tráfego aéreo

Em 30 anos, o número de aviões circulando pelos céus de todo o mundo deu um salto em seis vezes, número que segue crescendo em ritmo avançado. Por conta disso, o congestionamento na malha aérea vem se tornando cada vez mais comum. 

Quando isso acontece, todos os voos que cruzam aquela rota em questão acabam afetados. Algumas vezes, o congestionamento provoca apenas um atraso na partida e chegada das aeronaves. 

Em outros, por outro lado, a confusão com muitos aviões na mesma rota é tamanha que a companhia aérea pode optar por cancelar aquele voo até que a situação se normalize. 

Problemas com radares

Os radares aéreos tem um papel fundamental na segurança dos voos, já que são eles quem fornecem as informações necessárias para evitar que dois aviões entrem em rota de colisão durante o voo. 

Por isso, quando esses equipamentos estão com seu funcionamento prejudicado, os controladores de voo podem alterar ou mesmo cancelar a programação de um determinado voo, por questões de segurança. 

Problemas nos aviões

Problemas técnicos nos aviões, não identificados em manutenções preventivas ou que apareçam de forma repentina, antes da decolagem, podem levar a companhia aérea a optar pelo cancelamento daquele voo. 

O cancelamento pode acontecer, também, caso sejam detectados problemas que comprometam a segurança daquele voo. 

Problemas na troca da tripulação

Segundo as normas internacionais, os pilotos, assistentes e comissários de voo devem estar 100% atentos a seu trabalho e prontos para agir em caso de necessidade. 

Por isso, esses profissionais não podem trabalhar por mais de 11 horas seguidas, fazendo com que a equipe precise ser substituída periodicamente. 

Cientes dessa regra, as companhias áreas deixam equipes de sobreaviso, para que a troca seja feita. Contudo, algumas vezes a substituição não pode ser feita a tempo da decolagem, levando assim ao cancelamento do voo, já que a equipe que já superou sua escala de trabalho é proibida de embarcar. 

O que fazer se meu voo for cancelado?

Caso ocorra algumas destas situações e seu voo for cancelado, a orientação é de que o passageiro siga o seguinte passo a passo, para resolver a situação rapidamente e com o mínimo de transtornos possíveis. 

O primeiro passo em caso de cancelamento de voo é procurar o atendente da companhia aérea no check-in ou em áreas perto do portão de embarque, informar o ocorrido e solicitar assistência. 

Em seguida, é necessário verificar, no painel do aeroporto ou via internet, se a solução proposta realmente atende suas necessidades da melhor forma possível. 

Em caso negativo, a orientação é pleitear, junto a empresa, uma solução que lhe beneficie. 

Negativas

Algumas vezes, a companhia aérea pode se negar a resolver o problema, seja porque entendeu que a solução oferecida é a que deveria lhe atender ou por não ter uma proposta benéfica ao passageiro. 

Quando isso acontece, a orientação é de que o passageiro procure o escritório da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) ou o Juizado Especial Cível do aeroporto, para formalizar sua reclamação. 

O passageiro deve, também, tirar fotos do painel, do cartão de embarque e registrar tudo o possível como provas, para que possa recuperar seus direitos, caso estes não sejam respeitados pela companhia aérea ingressando, por exemplo, com uma ação. 

Quais os meus direitos em caso de cancelamento?

Segundo a lei, quando um voo é cancelado, o passageiro tem o direito de decidir qual é a melhor opção de acomodação, não sendo obrigado a aceitar a primeira proposta feita pela empresa aérea. 

Além disso, em caso de cancelamento, o passageiro tem direito a reembolso integral, incluindo a taxa de embarque; remarcar o voo para a data e horário de sua conveniência, sem custo ou embarcar no próximo voo da mesma empresa, para o mesmo destino, caso haja disponibilidade. 

A legislação garante, também, o direito a embarcar no próximo voo de outra empresa aérea, caso haja disponibilidade de lugares, para o mesmo destino e acomodação ou hospedagem e transporte do aeroporto ao local de acomodação (se estiver em local onde reside, a empresa deve oferecer o transporte até a casa do passageiro). 

É possível, ainda, concluir a viagem por outro tipo de transporte, como ônibus, van ou táxi, por exemplo, quando o passageiro está em trânsito ou próximo ao aeroporto de destino. 

O post Voo cancelado – direito dos passageiros apareceu primeiro em Indenizar.

Overbooking é prática ilegal e gera indenização por danos morais e materiais

Imagine conseguir finalmente se programar para a viagem dos sonhos. Roteiro da viagem, hospedagem, transporte, tudo está pronto e a animação está a mil. Até chegar ao aeroporto

Chegando lá, você se depara com uma cena digna de filme de terror. Pessoas deitadas no chão, brigando, guichês da companhia aérea lotados com passageiros revoltados e querendo uma solução para o seu problema. 

O que está acontecendo? O temido overbooking. Muitos passageiros, que tem o costume de viajar com regularidade já enfrentaram essa situação. Mesmo entre esse público, o overbooking é estressante. 

Você está passando por isso ou já passou e, na ocasião, não sabia o que fazer? Confira no texto que preparamos algumas orientações que vão lhe ajudar neste caso. 

O que é o overbooking?

Conhecido também como preterição de embarque, o overbooking ocorre quando uma empresa aérea vende mais passagens do que a quantidade de assentos existentes na aeronave. 

Quando isso acontece, o passageiro simplesmente é impedido de embarcar, pois não há lugar para ele no avião. Além de causar enormes transtornos emocionais, o overbooking causa prejuízos financeiros aos passageiros que precisam lidar com essa situação. 

Overbooking

Overbooking

O que pode causar o overbooking?

Algumas situações tem maior potencial para provocar o overbooking. Por isso, é importante não só conhecê-las, como também ficar atento caso perceba o indício de quaisquer dos cenários que descrevemos abaixo. 

Passageiros que perderam as conexões

Quando um voo de conexão atrasa e esse passageiro original perde o seu voo, as companhias aéreas podem optar por colocar esse viajante atrasado em outro avião que vá para o mesmo destino da conexão. 

Quando isso acontece, todo o equilíbrio é afetado, já que as empresas podem colocar esse passageiro que perdeu a conexão no lugar que já estava vendido para outra pessoa, gerando assim o overbooking. 

Overbooking

Overbooking

Cancelamento ou junção de voos

Quando voos são cancelados, seja por questões climáticas ou operacionais, o overbooking tem grandes chances de acontecer, porque as empresas aéreas precisam, por lei, reacomodar esses passageiros. 

Nestes casos, costuma ser priorizado o embarque de idosos, lactantes e pessoas com crianças de colo, podendo ser colocados em voos que já estavam com todas as suas passagens vendidas, causando assim o overbooking. 

Troca de aeronave

Algumas vezes, problemas técnicos obrigam as companhias aéreas a substituir aeronaves que estavam prontas para decolar por outras. Nesse momento, a troca pode ser feita por aviões menores, com menor capacidade para passageiros. 

Quando isso acontece, os passageiros provenientes daquela primeira aeronave acabam sofrendo com o overbooking, pois não conseguem embarcar no voo para o qual compraram passagens porque o avião é menor do que o número de pessoas ali. 

Venda de mais assentos do que o avião comporta

Todas as empresas aéreas lidam com uma porcentagem de não comparecimento de passageiros, o chamado no-show

Por isso, elas costumam trabalhar com essa margem de segurança na hora da venda de bilhetes. Ou seja, elas comercializam mais passagens do que o avião realmente comporta, amparadas nessa margem. 

No entanto, quando todos os passageiros que compraram as passagens comparecem, pode acontecer o overbooking, impactando assim as pessoas que compraram os bilhetes e não conseguirão embarcar. 

Quais os meus direitos caso enfrente um overbooking?

Se você estiver na fila do embarque e descobrir que o voo onde embarcaria está com overbooking, a recomendação é de que siga o passo o passo abaixo. 

O primeiro ponto é questionar para a companhia aérea a razão pela qual esse passageiro não poderá embarcar. A empresa deverá, então, tomar as seguintes medidas. 

Reacomodar o passageiro no primeiro voo disponível por essa mesma companhia aérea, para o mesmo destino; arcar com despesas de telefonia e internet caso a espera supere uma hora; fornecer alimentação em esperas superiores a duas horas e custear a estadia em hotel com traslado quando a espera supera as quatro horas. 

No entanto, antes que chegue a essa situação, as empresas aéreas costumam buscar, entre os passageiros, voluntários que desistam do voo. Para convencer essas pessoas, as empresas tendem a oferecer recompensas, como milhas, dinheiro, diárias em hotéis ou passagens extras, dentre outras. 

Quando nenhum dos passageiros aceita ser voluntário, a empresa pode, ela mesma, escolher ou sortear aqueles que deixarão o voo sem sua vontade, conhecido também como preterição involuntária. 

No entanto, tanto quando a preterição acontece de forma voluntária ou involuntária, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) informa que o passageiro pode tentar obter o reembolso integral do valor pago por sua passagem ou, ainda, tentar realizar o trecho da viagem por outro meio de transporte, também pago pela empresa. 

Regras

A Anac determina, também, algumas regras para os passageiros realocados. A lei diz, por exemplo, que a empresa deverá arcar com todas as despesas para embarcar passageiros no próximo voo caso esses estejam disponíveis para o mesmo trecho ou destino. 

Quando a viagem é feita por uma família, todos os passageiros devem ser realocados no mesmo voo ou ser indenizados da mesma forma. A lei diz, ainda que, caso o passageiro desejar, poderá remarcar seu voo para outra data e horário de sua preferência, sem custo. 

É importante, no entanto, que o passageiro fique atento, pois deverá respeitar o tempo mínimo de antecedência em embarques para que tenha seus direitos respeitados em caso de overbooking. 

Como pedir indenização por overbooking?

O overbooking é um evento que causa um enorme estresse em quem está com a viagem marcada. Por isso, é possível ao passageiro que lida com esse evento ingressar com uma ação de danos morais e materiais. 

Aqui, a recomendação é procurar o Juizado Especial Cível e reunir o maior número de provas, mostrando assim que o overbooking trouxe perdas morais e materiais a essa pessoa. 

Nesta esfera, os julgamentos costumam ser rápidos e, em geral, o passageiro tem ganho de causa, já que as empresas aéreas reconhecem o quão prejudicial é o overbooking. 

É importante apenas que o passageiro fique atento ao valor da indenização pedida. Montantes muito altos não são aceitos nesta esfera, que trabalha apenas com pequenas indenizações. 

Caso queira ajuda especializada, entre em contato com a indenizar.

O post Overbooking é prática ilegal e gera indenização por danos morais e materiais apareceu primeiro em Indenizar.

Direitos em caso de atraso de voo e perda de conexão

Viajar de avião é algo corriqueiro. Tanto que faz parte da rotina de muitos executivos ou mesmo de famílias em férias, que optam por esse modal para chegar a outras cidades do Brasil ou do mundo. 

O sucesso da aviação se deve, em muito, à qualidade e velocidade desse meio de transporte. Com um avião, uma pessoa chega rapidamente a cidades que, normalmente, demoraria horas para fazer esse deslocamento tradicionalmente. 

Apesar disso, como em todo meio de transporte, existem algumas situações que podem provocar um desequilíbrio em todo o sistema, levando a atrasos na decolagem que podem, inclusive, fazer com que o passageiro perca um voo de conexão. 

O que fazer quando nos deparamos com uma situação como essa? A quem recorrer para ter acesso a meus direitos? Para responder a essas perguntas, preparamos um texto completo com várias orientações que podem ajudar aqueles que estão vivenciando esse momento delicado. Confira. 

O que pode levar ao atraso de um voo?

A operação das companhias aéreas costuma ser bastante organizada. No entanto, em algumas situações, pode acontecer esse temido desequilíbrio, atrasando a chegada e partida de voos e fazendo com que passageiros percam seus voos. 

Por isso, é importante conhecer algumas das situações que podem motivar esse incidente. Veja abaixo as principais razões. 

Condições climáticas

Eventos como névoa baixa, chuvas ou ventos fortes podem restringir o uso das pistas do aeroporto, exigir que as aeronaves mantenham uma distância maior na hora do pouso ou da decolagem ou, em casos extremos, ocasionar o fechamento do aeroporto. 

Quando isso acontece, todos os voos são afetados, pois eles podem ser redirecionados para outros destinos, atrasando assim as chegadas e partidas, em um efeito dominó que afeta todo o sistema. 

Manutenção não programada

Mesmo muito seguros e alvo de manutenções constantes, os aviões, assim como todas as máquinas, podem apresentar problemas inesperados e que exijam manutenção imediata, como a troca de pneus ou problemas elétricos, por exemplo. 

Quando isso acontece, o voo pode atrasar, pois algumas empresas não possuem aeronaves reserva no aeroporto, atrasando assim o embarque daquele voo onde foi necessária a manutenção emergencial. 

Excesso de tráfego aéreo

Diversos fatores podem causar um congestionamento de aeronaves nos céus, como gargalos na infraestrutura aeroportuária, condições climáticas nas proximidades do aeroporto ou em outros nos arredores. 

Quando isso acontece, todos os voos costumam ser afetados, gerando atrasos em sequência, prejudicando principalmente aqueles passageiros que dependem da pontualidade da aterrissagem para não perder suas conexões. 

Problemas ou falta de tripulação

Algumas vezes, as empresas áreas precisam lidar com pilotos ou comissários de voo que faltam ou chegam atrasados em um voo. Ou, ainda, esses profissionais já excederam sua escala de trabalho e precisam ser substituídos. 

Para que as decolagens aconteçam normalmente, as companhias possuem equipes reservas, que ficam de prontidão para assumir em caso de substituição. 

Contudo, algumas vezes essa troca pode falhar ou precisar de mais tempo do que o previsto para ser realizada, fazendo com que o voo atrase

Volume de ocupação de voo

Quando a taxa de ocupação de um voo fica abaixo dos 30% a empresa aérea pode tomar providências , como juntar esse voo a outro que decolaria mais tarde ou, ainda, reacomodar seus passageiros. 

Esses eventos podem atrasar a partida da aeronave. O mesmo acontece quando o avião está cheio demais. Muitos passageiros fazem com que o desembarque seja lento, demorando mais do que previsto. 

Meu voo atrasou e eu perdi minha conexão. Quais os meus direitos?

Segundo a legislação que rege a aviação civil, as companhias aéreas são obrigadas a fornecer assistência gratuita aos passageiros quando seu voo atrasa. 

O nível dessa assistência costuma variar de acordo com o tempo de atraso da decolagem. 

Por exemplo, quando o voo atrasa até uma hora, a empresa deve fornecer meios de comunicação ao passageiro, como acesso à internet e telefone. 

Em atrasos superiores a duas horas, deve ser fornecido um voucher, que dê direito a alimentação. Atrasos de até quatro horas dão direito a acomodação ou hospedagem, caso esse seja necessário e transporte do aeroporto até o local onde o passageiro está acomodado. 

Caso a pessoa esteja no local de seu domicílio, a companhia aérea fornecerá esse transporte até a casa do passageiro e, de lá, até o aeroporto. 

Agora, se o voo atrasar mais de quatro horas, ou a empresa tiver uma estimativa de que atraso será por volta desse período, o passageiro tem direito a assistência material e opções de reacomodação ou reembolso. 

As empresas aéreas também são obrigadas a avisar, por telefone, e-mail ou mensagem de texto, em caso de atrasos ou cancelamento dos voos antes que os passageiros cheguem ao aeroporto. 

Quem não for comunicado com antecedência pode, também, exigir que sua viagem seja realizada por outro tipo de transporte, como ônibus por exemplo. 

Em todo o caso, é importante que o passageiro, caso estejam no aeroporto, procure o balcão de check-in da companhia aérea, informe um funcionário sobre o seu problema e exija uma solução. 

A empresa é obrigada a resolver os problemas do passageiro da melhor maneira que atenda às suas necessidades. Caso isso não aconteça, a pessoa pode entrar com uma ação no Juizado de Pequenas Causas ou, ainda, prestar uma queixa formal na Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). 

Caso a decisão seja por uma ação, o recomendável é que o passageiro reúna provas, para mostrar na hora do julgamento de que o atraso causou prejuízos, como a perda da conexão. 

Como me prevenir de atrasos?

Evitar completamente que o voo atrase é impossível, infelizmente. Contudo existem alguns cuidados que ajudam a minimizar esse transtorno. Um deles é verificar, na véspera da viagem, os dados da reserva do voo. 

Algumas vezes, o passageiro pode descobrir que o voo foi alterado e a companhia aérea não o avisou, evitando assim transtornos que poderiam inclusive colocar a viagem em risco. 

É necessário também ficar muito atento ao painel de informações do aeroporto e seus avisos sonoros, para não ser pego de surpresa. 

O post Direitos em caso de atraso de voo e perda de conexão apareceu primeiro em Indenizar.

Como me tornei chef de cozinha

Entrevista com Alexia Burrer – Chef de cozinha de viagens em Cruzeiros

Qual é a parte mais desafiadora do seu trabalho?

Hoje em dia, uma das partes mais desafiantes do trabalho de um chefe de cozinha é encontrar jovens entusiastas que compreendam verdadeiramente a determinação e a dedicação que vem com um papel culinário. É um compromisso para toda a vida e algo que eu nunca mudaria.

Você tem um mantra ou lema pessoal que impulsiona a maneira como você cozinha?

Há alguns anos atrás, li uma citação anônima que ficou comigo e ainda me motiva hoje: “O caminho para o sucesso está sempre em construção”.

Se você pudesse cozinhar para uma personalidade de alto nível, quem seria e o que você gostaria de servir a eles?

Sempre quis cozinhar para o ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton. Eu cozinharia algo muito clássico e britânico: rabos de boi assados com purê de batata cremoso, seguido de pão e pudim de manteiga.

Com que frequência se come fora de casa? Qual é o seu lugar preferido na cidade?

Tento comer fora pelo menos uma vez por semana e tenho alguns lugares favoritos em Dubai. Mas não tenho um favorito para indicar.

Depois de cozinhar todo o dia, também cozinha para si em casa?

Na verdade, minha esposa Jennie faz a maior parte da comida em casa – ela é uma grande cozinheira! No entanto, eu insisto em cozinhar peixe em casa, juntamente com risotos simples.

Você é convidado a inventar um prato incomum – o que seria?

Que tal um prato que já fiz várias vezes? É um pouco invulgar, mas com um sabor que gosto muito: hummus de ervilha doce. É ervilhas doces cozidas, em vagem e puré, depois adicionadas ao hummus (75% de puré de ervilha doce, 25% de hummus). É o mais rico em cor verde e tem um final de boca naturalmente doce.

Se pudesse escolher uma última refeição, qual seria?

A minha última refeição seria provavelmente a que eu cozinharia para o Bill Clinton, algo nostálgico e caseiro. Eu não me importaria se o molho de rabo de boi espirrasse por toda a minha camisa, pois eu estaria muito ocupado desfrutando dos ternos e ricos sabores, já que a carne cai do osso.

Qual é o seu destino culinário preferido, e porquê?

Os meus destinos culinários preferidos são a Itália e a França, dois países que oferecem grandes estilos de comida e ingredientes de incrível qualidade para acompanhar. Um dos meus lugares preferidos para comer é o restaurante Guy Savoy em Paris – três estrelas Michelin e o homem é um génio da gastronomia. Já comi lá sete vezes e espero acrescentar muitas mais visitas nos próximos anos.

Quem você mais admira no mundo da culinária, e por quê?

Admiro os irmãos Roux no Reino Unido. O Chef Albert e Michel  são artistas culinários que acompanhei ao longo da minha carreira com pura admiração e amor por ambos. Eu gosto de me considerar um verdadeiro amigo da família Roux agora. Seus filhos, Michel Jr e Alain, também são chefs incríveis com os quais mantenho contato e respeito.

Comfort food favorita?

Isso seria uma tigela de sopa de tomate Heinz com muito bom pão sourdough crocante! Inclusive vi uma receita de pão caseiro bem interessante.

Um ingrediente/prato que não suporta, e porquê.

O único ingrediente que não suporto é a tripa! Dá-me náuseas. Tentei cozinhá-lo durante horas e horas, esperando que os sabores evoluam, mas não evoluem – ainda é VILE!

A sua memória favorita de comida.

Esponja de limão ao vapor com molho de limão! Lembro-me muito bem: Tinha apenas 13 anos e decidi cozinhá-la para a minha família. As suas expressões faciais e respostas foram inestimáveis, especialmente quando o tirei da tigela e deitei o molho de limão sobre ele – nunca o esquecerei. O quarto estava cheio de um perfume cítrico e foi nessa altura que decidi tornar-me chefe de cozinha!

Passaredo visa “relançar” a marca com operações em Congonhas

A Passaredo se prepara para seu momento mais promissor da história. A companhia, com 24 anos de operações, ficou com 14 horários de pousos e decolagens (slots), ou sete voos, no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e se prepara para um “relançamento” da marca.

De acordo com Eduardo Busch, diretor executivo da Passaredo, a companhia passará por mudanças que incluem as áreas de comunicação e marketing e, além disso, na identidade visual, que deve marcar a “nova” companhia.

“Estamos nos preparando para viver um novo momento. De fato, nunca tivemos um cenário tão promissor quanto o que estamos vivendo atualmente”, destacou.

Atualmente, a frota da Passaredo é composta de cinco ATRs, com capacidade para 68 passageiros, que atendem a 14 destinos em todas as regiões do Brasil, com saídas a partir de Ribeirão Preto (SP), sede da aérea, e Brasília (DF).


LEIA MAIS

+ Gol amplia acordo com Passaredo e expande presença regional em SP, TO e BA
+ Passaredo inaugura rota Petrolina-Salvador e visa expandir operações
+ Passaredo mantém operações normais em Vitória da Conquista (BA)

Passaredo: detalhes das operações em Congonhas

Segundo Busch, as operações em Congonhas deverão contar com três aviões da companhia que farão voos a partir de 27 de outubro.

Assim, neste primeiro momento, a empresa pretende emitir o documento para a Infraero comprovando a capacidade para operar em Congonhas até o dia 9 de agosto.

“Estamos fazendo os planejamentos de malha e como serão as operações, além de estarmos acertando os últimos detalhes de treinamentos de pilotos, mas isso era um cenário que já nos preparávamos desde abril, não foi nenhuma surpresa para nós e, por isso, estamos preparados”, completou o executivo da Passaredo.


Leia Também:

Gol terá voo sazonal Porto Alegre-Punta del Este em dezembro
Abear: passagens aéreas devem baratear até o fim de 2019
Alitalia oferece programa de recompensa para viagens corporativas

O post Passaredo visa “relançar” a marca com operações em Congonhas apareceu primeiro em Brasilturis Jornal – Tudo sobre o mercado de turismo no Brasil.

Temperatura em São Paulo pode chegar a 6ºC neste fim de semana

Uma nova onda de frio intensa está chegando em várias cidades do Brasil e pode trazer temperaturas bem baixas nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

São Paulo frio
Créditos: vejasp.abril.com.br

Clique aqui para ver os melhores hotéis em São Paulo

 

A previsão é que a massa de ar frio venha com intensidade neste fim de semana na região sudeste do país. No estado de São Paulo, a queda de temperatura começa no sábado, 03, principalmente nas regiões sul e leste. De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), poderá haver até mesmo congelamento na região de Itapetininga.

Na capital paulista, as temperaturas podem chegar a 7ºC e 6ºC, no sábado e domingo, respectivamente. Já na capital carioca, os termômetros pode chegar em 13ºC, além de pancadas de chuva.


Clique aqui para ver os melhores hotéis no Rio de Janeiro

 

Viva mais histórias com o Hurb e descubra mais curiosidades visitando nosso Instagram!

O post Temperatura em São Paulo pode chegar a 6ºC neste fim de semana apareceu primeiro em Viajante HU | Dicas de Viagem, Roteiros Nacionais e Internacionais.